Entorse de Tornozelo

 

 

Quem teve a sorte de nunca sofrer um entorse de tornozelo? Uma das lesões mais comuns, especialmente em praticantes de esportes, e especialmente em mulheres. Mas o que é o entorse de tornozelo?

O entorse, embora as pessoas pensem que seja a torção ou o movimento que o tornozelo sofre, se refere à ruptura das fibras dos ligamentos. Na região externa do pé, temos o ligamento talo-fibular anterior e o calcâneo-fibular, e um pouco mais atrás, o talo-fibular posterior. Quando torcemos o pé em inversão, de forma que a borda lateral fique presa contra o chão, as fibras desses ligamentos podem se romper. O ligamento mais freqüentemente machucado é o talo-fibular anterior. O ligamento calcâneo-fibular em geral vai se machucar somente depois que o talo-fibular se machucou, ou seja, somente nos entorses mais graves, e o talo-fibular posterior somente depois do calcâneo-fibular. Tudo depende da intensidade da torção.

 

 

 

tornozelo e seus ligamentos

 

 

Existe também o entorse na região interna do tornozelo, sendo que o ligamento que se lesa é o ligamento deltóide. Esse tipo de entorse em geral ocorre devido ao excesso de pronação, especialmente em esportes onde o pé fica apoiado e há a mudança de direção ao lado oposto do pé apoiado.

 

Os sintomas variarão de acordo com a intensidade do entorse, mas o que se costuma observar logo após são dor, dificuldade de apoiar ou forçar o pé, e inchaço (edema).

 

Imediatamente após um entorse, devemos aplicar gelo! Isso vai minimizar a formação do edema e acelerar a recuperação. Veja o artigo “Gelo ou Calor após uma lesão?”. E vá ao médico, pois é necessário verificar algumas outras coisas, como se houve uma pequena fratura juntamente ao entorse.

 

A reabilitação de um entorse se inicia logo após, com a aplicação do gelo. Procure seu fisioterapeuta para ter uma reabilitação segura (não fazer uma reabilitação adequada pode predispor a ter o que chamamos de entorses de repetição, ou seja, você fica sempre torcendo o tornozelo ao longo de tempo). Nos primeiros dias, haverá novas (e freqüentes) aplicações de gelo e a região machucada deve ser protegida (muitas vezes com o uso de um imobilizador ou “bota”). Dessa forma, nos primeiros dias após a lesão apoiar o pé será proibido ou minimizado, assim como qualquer tipo de esforço. Isso para proteger o tecido que se machucou e permitir que ele possa cicatrizar. À medida em que a região fica mais protegida, poderão se iniciar atividades leves, como exercícios de fortalecimento leve e movimentações suaves. Com a melhoria da condição, os fortalecimentos vão se intensificando, assim como as movimentações e alongamentos, e se pode introduzir atividades de equilíbrio, muitas vezes utilizando equipamentos como discos de equilíbrio ou mini camas-elásticas. Numa fase final, costuma-se além de intensificar as atividades, voltar a realizar atividades do dia-a-dia ou, no caso de atletas, atividades semelhantes àquelas do esporte. A progressão da reabilitação e as atividades realizadas sempre devem ser individualizadas e variam de pessoa para pessoa, mas os aspectos envolvidos, de maneira geral, são esses.

 

--- Importante! Se você sofreu um entorse vá realmente ao médico e não brinque com essa lesão. Especialmente nas lesões mais graves (mas não somente nelas) será fundamental imobilizar e proteger a região machucada para que os tecidos cicatrizem adequadamente. ---

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

AddThis Social Bookmark Button

 

 

Google+

DMCA.com

Todos direitos reservados a OPTIMA FISIOTERAPIA | 2010 Desenvolvido por: Guara