Tratamento para as dores no quadril

 

 

 

Se você está lendo esse texto, provavelmente sabe o quanto uma dor no quadril pode ser debilitante, incômoda e difícil de se tratar.

 

Mas, e se houvesse um segredo para se tratar bem as lesões do quadril? Você estaria disposto a saber? 

 

É isso que vamos te contar.

 

E vamos além!

 

No final do texto apresentaremos, ainda, três casos clínicos que atendemos, mostrando como conseguir, de fato, um tratamento de alta efetividade para as lesões do quadril.

 

 

 

Em primeiro lugar, realizar um diagnóstico preciso é essencial.

 

Algumas dores sentidas no quadril têm origem na coluna, e aí deve-se tratar a coluna e não o quadril.

 

Outras dores de quadril se confundem com outras lesões. Uma dor muscular pode ser confundida com uma artrose.

 

Sabendo fazer o diagnóstico correto vamos direto ao ponto, sem perda de tempo.

 

 

 

 

 

 

Em segundo lugar, deve-se conhecer os métodos mais modernos de tratamento.

 

Ou seja, aquilo que, realmente, funciona!

 

E tem muita coisa que não funciona.

 

Choquinhos, calorzinhos, infravermelho, ultra-som, kinesio tape. Nada disso funciona.

 

 

 

 

Mas, e o que vai funcionar? - esse é o terceiro ponto importante.

 

. Bandagens (Taping) de diminuição de sobrecarga

. Técnicas Articulares Manuais (que chamamos de mobilizações articulares)

. Técnicas Miofasciais (para reequilíbrio do tônus - tensão - da musculatura)

. Exercícios de Estabilização Articular

. Exercícios de Fortalecimento Muscular

. Exercícios Proprioceptivos e de Retorno ao Esporte (no caso de atletas)

 

Porém, cada lesão e cada indivíduo tem necessidades próprias que devem ser respeitadas.

 

Mas não paramos por aí.

 

 

 

 

Vamos ver as lesões mais comuns do quadril.

. artrose (osteoartrose)

. pubalgia

. bursite trocantérica

. lesão do labrum (lábio) acetabular

. impacto do quadril

. ressalto do quadril

. tendinites

. estiramentos

. outras

 

 

 

E, por fim, vamos te mostrar alguns exemplos do nosso método de tratamento para as lesões e dores do quadril.

 

 

 

Exemplo 1 - retorno ao esporte com apenas 1 sessão de tratamento

Esse atleta profissional de Crossfit nos procurou com dores na região anterior do quadril. Havia interrompido os treinamentos devido ao receio de que a dor significasse uma lesão e pudesse estar agravando-a com os treinamentos. Iria participar de uma competição dentro de um mês e necessitava retornar.

 

Realizamos uma detalhada avaliação do quadril e da coluna (para descartar outra possível origem das dores) além de nossa avaliação habitual. Não havia qualquer restrição articular, alteração de controle motor, déficit de força ou alteração do movimento. A única ressalva foi dor num teste específico de força do músculo íliopsoas. A dor ocorria apenas no movimento de dobrar a coxa em direção ao tronco. Esse não é um movimento frequente ou importante dentro do gesto esportivo da modalidade.

 

Explicamos tudo isso ao atleta e ele foi orientado ao retorno progressivo aos treinos. Não apenas treinou como participou em altíssimo nível da competição um mês depois.

 

Fomos na causa do problema, que era a preocupação em relação à dor e à lesão. identificamos que essa preocupação era desnecessária, permitindo o retorno à modalidade. Apenas uma sessão de atendimento foi necessária para que o problema fosse superado.

 

 

 

Exemplo 2 - resolução de sintomas de longa duração em apenas 1 sessão

Ex-atleta de vôlei com histórico de cirurgia para síndrome do impacto do quadril, referia dores após permanecer muito tempo sentado. Costumava viajar, por 2 a 3 horas, sentindo dores a partir das 2:30 de viagem, dores que permaneciam após e limitavam movimentos como agachar e levantar da posição sentada. Sentia isso desde a cirurgia, realizada a mais de 2 anos atrás.

 

Nossa avaliação não encontrou qualquer déficit de força, de alteração do movimento ou do controle dos músculos. Porém, observamos que certos movimentos, feitos num sentido específico, traziam agravamento das dores e aqueles feitos num sentido oposto, traziam alívio e aumentavam a liberdade de movimento da articulação.

 

Ensinamos um único exercício para a resolução desses sintomas e fizemos questão de garantir que ele sairia dessa sessão sabendo realizar o exercício corretamente. Entramos em contato cerca de 2 meses depois. O paciente relatou que as dores haviam sumido e que, mesmo "buscando" encontrá-la, não "conseguia" sentir mais dor alguma. Foi necessária apenas 1 sessão de atendimento.

 

 

 

Exemplo 3 - resolução de sintomas que outros tratamentos não resolveram

Paciente com 43 anos de idade, com diagnóstico de dor ciática há 2 anos e cogitando realizar cirurgia de coluna. A dor não era incapacitante, mas o impedia de realizar atividades esportivas e exercícios. Já havia tentado Fisioterapia, Pilates e Osteopatia sem sucesso.

 

Realizamos uma extensa avaliação da coluna que não identificou nela a origem dos sintomas. A avaliação do quadril, por outro lado, revelou a presença de ume Tendinopatia de Glúteos (conhecida, popularmente e erroneamente, como bursite trocantérica), com uma inibição da contração da musculatura glútea lateral (déficit de controle motor). Iniciamos um tratamento específico para essa condição. Dois dias depois, o paciente nos telefona dizendo que os sintomas aumentaram. Fizemos um ajuste da dosagem de certos e exercícios nesse contato, e já na sessão seguinte ele demonstrou melhora. A melhoria dos sintomas foi progressiva e, com dois meses de tratamento, os sintomas estavam muito pequenos e, após isso, o paciente retornou às atividades físicas. Atualmente, realiza treino de musculação 3 vezes por semana e joga basquete 2 vezes por semana sem dores ou limitações.

 

Mais uma vez, fomos na causa do problema, que era o déficit de contração da musculatura, levando ao descondicionamento e enfraquecimento do tendão, gerando dor e medo do movimento. 

 

 

Está esperando o quê? Venha conferir nosso tratamento agora!

 

Se você tem dor ou conhece quem tem dor no quadril, venha conferir nosso tratamento: (11) 9-6587-6510.

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

DMCA.com

Todos direitos reservados a OPTIMA FISIOTERAPIA | 2010 Desenvolvido por: Guara