Tendinopatia de Aquiles - Tendinite de Aquiles

 

 

 

O que é a Tendinopatia (tendinite) de Aquiles?

 

Tendinopatia de Aquiles é uma lesão do tendão de Aquiles, considerada uma lesão por sobrecarga excessiva ou “overuse”, por ser uma lesão que ocorre devido ao esforço repetido e constante sobre o tendão. O Tendão de Aquiles é o tendão comum dos músculos sóleo e gastrocnêmios, que são os músculos que formam nossa “batata” da perna. Esse tendão se fixa na parte de trás do osso do calcanhar (calcâneo).

 

 

 

                                                          

 

 

 

Quais os sintomas da Tendinopatia (tendinite) de Aquiles?

 

É caracterizada por dor no tendão ao se contrair o músculo da panturrilha (o tríceps da perna), o que é feito ao ficar na ponta dos pés, saltar, correr ou subir rampas, por exemplo. Como a maior parte das Tendinopatias, quando o corpo se aquece a dor diminui ou desaparece. Em casos graves, porém, a dor permanece mesmo com o corpo aquecido. Outra característica da Tendinopatia de Aquiles é uma maior rigidez após acordar pela manhã (“rigidez matinal”), sendo que a intensidade dessa rigidez é correlacionada com a gravidade da Tendinopatia.

 

 

 

                                                               A: Dor na Tendinopatia de Aquiles

                                                          B: Dor na Tendinopaia Insercional de Aquiles

 

O que predispõe alguém a desenvolver a Tendinopatia de Aquiles?

 

Atividades que exigem esforço constante sobre o tendão, como a prática da corrida, atividades com saltos ou dança podem favorecer o surgimento da Tendinopatia de Aquiles. Alterações de movimento como uma pisada pronada, excesso ou falta de mobilidade do tornozelo, fraqueza muscular na perna ou no quadril, encurtamento da musculatura da panturrilha, erros no gesto esportivo, são outras alterações que podem favorecer o surgimento da Tendinopatia de Aquiles. A incidência da Tendinopatia de Aquiles é 10 vezes maior em corredores do que em pessoas não corredoras da mesma idade.

 

                                                                        

 

Qual o mecanismo que leva alguém a desenvolver a Tendinopatia de Aquiles?

 

Após um esforço contínuo ou repetitivo de relativa intensidade para o tendão, este sofre microlesões que tendem a se regenerar sem maiores problemas. Porém, se o esforço for excessivo ou se o período de descanso para o tendão for pequeno, a recuperação dessas microlesões não ocorre de forma ideal. Isso ocorre ao longo do tempo, ou seja, esforços excessivos (ou descansos pequenos) repetidas vezes em seqüência vão promovendo um acúmulo de lesões no tecido, até o ponto em que o tecido não se recupera somente com o repouso e os sintomas se desenvolvem.

 

 

 

Estou com Tendinopatia de Aquiles, o que devo fazer para tratá-la?

 

Procurar um Fisioterapeuta é sua melhor opção. Ele vai avaliá-lo e estabelecer um programa de tratamento para resolver sua Tendinopatia.

 

 

   

O que posso fazer para diminuir a dor?

 

Uma das coisas é usar gelo como forma de analgesia. Outra coisa é evitar aclives, pois estes exigem mais do tendão, portanto rampas ou trilhas devem ser evitadas. Saltos e corridas também. Você pode usar um calçado com uma elevação no calcanhar (mulheres podem usar salto), isso aproximará as fibras do tendão e elas ficarão numa posição de conforto (e tenderão a se encurtar, para evitar isso o uso de alongamentos será necessário).

 

 

 

 

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

DMCA.com

Todos direitos reservados a OPTIMA FISIOTERAPIA | 2010 Desenvolvido por: Guara